AL rejeita projeto para plebiscito para discutir privatização de estatais

A Assembleia Legislativa (AL) rejeitou a PL 69/2018 do Poder Executivo que discutia a possibilidade da realização de plebiscito para privatização da da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e da Sulgás. Por 29 votos a 23, os deputados votaram na noite desta terça-feira após a mesa diretora aprovar o encaminhamento do projeto de decreto legislativo ao plenário.

O projeto alterava a lei que dispõe sobre a realização de consultas referendárias e plebiscitárias no âmbito das competências da Assembleia Legislativa. O texto reduzia de cinco para três meses o prazo entre o chamamento e a realização de um plebiscito para consultar os eleitores sobre a federalização ou a privatização das estatais. Com isso, a consulta não vai mais acontecer em 2018, junto com as eleições em outubro.

O projeto foi encaminhado à Casa Legislativa pelo governador José Ivo Sartori, que aposta na privatização de estatais para a adesão do Rio Grande do Sul ao regime de recuperação fiscal.

Os deputados passaram a tarde desta terça-feira debatendo a realização ou não de plebiscitos. A sessão foi aberta e contou com a presença de um público significativo. O líder do governo na Assembleia, o deputado Gabriel Souza (MDB) defendeu a PL 69 e questionou a postura da oposição que estaria evitando a realização da consulta pública no Rio Grande do Sul.

O deputado Luiz Fernando Mainardi (PT) comemorou a vitória em plenário e destacou que o governo de José Ivo Sartori entra enfraquecido no processo de reeleição, uma vez que outros temas terão de ser debatidos a partir de agora. “Se foi o governo Sartori. Eles sabiam que não tinham votos e tentaram colocar o plebiscito como forma de manipular a opinião pública no processo eleitoral. O povo gaúcho quer tratar sobre saúde, segurança e educação e não sobre três empresas estatais”, criticou.

Nas galerias e do lado de fora da Assembleia, funcionários das três companhias fizeram pressão contra o projeto, desde o início da tarde. Após a votação, eles comemoraram soltando foguetes na Praça da Matriz.

Outras Notícias

Frio se intensifica nesta quarta no Rio Grande do Sul

O frio continua predominando no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira. De acordo com a MetSul Meteorologia, a instabil...

Arthur é novidade entre os relacionados do Grêmio para enfrentar o Palmeiras

O volante Arthur está novamente à disposição de Renato Portaluppi. O jogador, que sofreu uma lesão muscular no Gre-Na...

Em jogo fraco, Inter e São Paulo empatam por 0 a 0 no Morumbi

O Inter empatou em 0 a 0 com o São Paulo no Morumbi na noite desta terça-feira na abertura da 10ª rodada do Brasileir...

Dezenas de placas são arrancadas por vândalos na Estrada São Jacó, em Sapiranga

Sapiranga – Mais de 25 placas de sinalização da Estrada São Jacó foram arrancadas no último final de semana. O vandal...

Polícia tenta desvendar morte de sapiranguense encontrado em Novo Hamburgo

Sapiranga/Novo Hamburgo – Um jovem, de 27 anos, foi encontrado morto no último sábado (2) na Praça Pedro Alles, bairr...

Seleção treina hoje na Inglaterra, na preparação para a Copa

Depois de uma segunda-feira de trabalho intenso na parte da tarde, no Centro de Treinamento do Tottenham, em Londres,...

Inter vive semana para consolidar boa fase

De agora até a Copa do Mundo, não há tempo para descanso. Serão cinco partidas em apenas 13 dias, quando o Campeonato...

Jogo contra Fluminense ganha caráter decisivo para o Grêmio

São cinco jogos até a parada da Copa do Mundo. Quinze pontos em jogo dos quais nove o Grêmio disputará em sua casa. E...

Filas, filas e mais filas em postos de combustíveis de Sapiranga e Campo Bom

Sapiranga / Campo Bom – A grande “saga” por gasolina já dura pelo menos 12 horas nesta segunda-feira (28) nos dois mu...

BM promete usar força caso manifestantes voltem a bloquear saída de caminhões na Refap

Como a decisão judicial que proíbe bloqueios no entorno da Refinaria Alberto Pasqualini e o isolamento por militares ...